sexta-feira, 3 de outubro de 2014

As solteironas que me cativaram nos romances

Aqui no Brasil, em minha terra se diz que quando se passa da idade de casar se diz que estamos "ficando pra titia" ou "estamos dando tiros na macaca" quando entramos nos 3.0...
Agora imagine ficar solteirona (spinter em inglês) no século passado. Na Inglaterra do século 18 a mulher era profundamente desvalorizada, era mercadoria de alguém, se os pais morriam, perdia os direitos de ficar na casa, de dirigir a casa que era dela que provavelmente herdaria se não fosse a morte dos pais e muitas vezes tudo que era dela passavam para os herdeiros mais próximos. A humilhação era grande, eram relegadas as condições de servas e sem receber pagamentos. Tem coisa mais triste do que isso? Perder lar e tudo porque não se conquistou alguém para casar?
Então vamos lá, agora vou destacar algumas dos romances que gostei...

Lisa Kleypas destaco aqui sua personagem Amanda  que com a chegada dos 30 anos decide que é hora de experimentar a paixão. Ela é uma escritora reconhecida, dona de seu próprio nariz e como acha que tem poucas possibilidades de deixar se ser virgem vai até o bordel mais famoso de  Londres e pede a proprietária que mande para ela alguém para seus propósitos e mas  a dona do bordel apronta uma com ela e lhe envia um homem bonito e atrativo. Jack Devlin é um importante editor Londrino e quando encontra Amanda vê seu mundo se transformar em uma explosiva paixão. 
 Laura Lee Guhrke  com Maria que é filha do cozinheiro, e é uma jovem lutadora que há anos sonha em montar um negócio próprio. Quem proporciona este sonho é o marquês de Kayne, Phillip que lhe paga para se afastar de seu irmão mais novo que queria se casar com ela. Doze anos se passam e quando ela encontra o local ideal, descobre que este fica ao lado da casa dele. E vê que ele continua o esnobe de sempre e querendo interferir em sua vida, mas eles só não estavam preparados para o sentimento que podia surgir entre eles. Maria não se deixa jamais humilhar por ele e o enfrenta colocando em seu devido lugar. Vale a pena a leitura, algumas situações e os diálogos são bastante engraçados. 

Courtiney Milan com Minerva Lane que só quer ser uma simples solteirona e sem graça nenhuma. Se esconde como pode, mas  Robert Blaisdell, o duque de Clermont, não se deixa enganar e quando ela descobre no que ele está envolvido enfrenta-o e diz que sabe o que ele está fazendo e é então que Robert se dá conta de que ela é mais do aparenta e assim, dispõe-se a descobrir cada segredo dela. Então, de repente eles se veem envolvidos em uma paixão que se verá complicada pelos segredos que ambos escondem. Um excelente romance que mostra as diferenças sociais e personagens atípicos e envolventes.

Mary Balogh com Margaret Huxtable em -  Por fin llega el amor



Por fin llega el amor (Huxtable, #3)

Merecidas 5 estrelas porque não me permitiu abandoná-lo enquanto não terminei.
Duncan é o herói carismático, renegado por uma sociedade que o condenou quando no dia de seu casamento fugiu com a cunhada da noiva! Um v-e-r-d-a-d-e-i-r-o escândalo!
Maggie é um solteirona que criou seus irmãos desde os dezessete anos e jurou para o pai no leito de morte que cuidaria deles. e agora livre das responsabilidades, aos trinta, deseja ter seu próprio lugar e sua família, mas seus possíveis candidatos são um ex-amor que foi embora para guerra e por lá se casou, outro é um velho amigo que li pediu em casamento 3 vezes. Mas, o destino, num esbarrão deles fez que a história mudasse. O avô de Duncan decide deserdá-lo, só que ele precisa desesperadamente de um lugar para viver, motivo que a gente vai sabendo aos poucos no decorrer do livro.
Assim eles dois acabam se envolvendo, e terminam por casar e no casamento que vão aprender a conhecer um ao outro.
Duncan nunca negou o que fez e nem se arrependeu. Mas não foi feliz...
Maggie deu-lhe um voto de confiança quando soube sua verdadeira história...
Personagens pra lá de cativantes a mãe e o avô dele.
Diálogos perfeitos...
Família dela unida e que se envolvem quando precisam deles.




Anne Stuart com Annelise Kempton, por isso posto também minha opinião no Goodreads...
Dois personagens fortes, um mocinho totalmente ao revés, totalmente canalha e sem consciência e escrúpulos que quando deseja algo não pensa nas consequências e nem que atrás de suas ações podem vir até mesmo a morte. Uma mulher chegando aos trinta, forte sem papas na língua, sem atrativos que já perdeu as esperanças de encontrar o amor e um lugar, e para sobreviver tem que servir de dama de companhia, arranjadas pela madrinha.
Há momentos que você tem vontade de esganar Christian Montcalm por suas atitudes descabeladas, pela forma como atua com Annelise, sem importar com seus sentimentos, mas ela jamais se deixa abater e em nome desse amor faz tudo para salvá-lo de suas próprias atitudes. Mesmo não acreditando em amor, ele sabe que apenas ela é capaz de revirar seu mundo de cabeça pra baixo.
Um história que me agradou pelos bons diálogos, pela trama...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por tirar um tempinho para passar aqui!

Adele Ashworth: Encantos ocultos

Encantos ocultos - Adele Ashworth Personagens: Natalie e Jonathan ⭐: 4 / 5 stars O encontro de Jonathan e Natalie Se ...